• marluce lima

Estranhamente

Updated: Aug 3

Como significar sua vida na minha?


Permanecemos estranhos. Eu, distante de entendê-lo e você a vagar por fantasias. Estranhamente vamos seguimos tomando partes um do outro.

Meus motivos inexplicáveis como o tempo, desalinhados com qualquer astro. Aliás, os astros se vão constantes sem me deixarem respostas.


Me diga, como acreditar em estrelas mortas?

Tuas palavras cheias de significados. O amor se confundindo com os pecados que recuso cometer. Me diga, se meu corpo amasse as sombras, um dia retomaria a forma de estrelas?


Os dias passam e já há muito tempo perdi a inocência.

Há na virgindade uma coisa bela e rara: a curiosidade. Certa dosagem de absurdo. Dúvidas submersas, idéias subversivas. Sensações sem retorno. Tal como uma estrela, um corpo que brilha quando morre. Um corpo estranhamente entregue a qualquer um que o observa.


Amar é um morrer estranho.

O tempo passou, há vários corpos sobre o meu. Alguns permanecem em forma de ficção.

Nesta manhã acordei arrepiada e ninguém restou. A cama vazia, água fria em meu rosto.


Teu corpo buscava outras vivências.

O tempo passa, estranhamente sinto o mesmo. Repetidamente te questionando: quanto?


Sonho saber teus segredos. Quando teu olhar vaga pelo tempo, quais estrelas estará vendo.

Me diga, amor, quais de teus desejos nos serão ainda estranhos?

0 views
  • Branca Ícone do Flickr
  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco
  • Ícone do Instagram Branco
  • Ícone do Youtube Branco

made with love & poetry