• marluce lima

engole o choro e volte ao trabalho

Crônica publicada no site E-Dublin - Dez/2016

No momento mais busy do dia, uma brasileira não aguentou a pressão. As lágrimas saíram dos olhos dela de forma dolorosa. Em questão de segundos, passou um filme na cabeça. A família longe, a saudade, as dores nas pernas, o feijão da mãe, o calor do abraço da amiga de infância. Alguém que falasse a mesma língua…

A colega do leste europeu: “Os brasileiros são muito sentimentais!”

A brasileira: “Eles são muito frios”.

Talvez exista um meio termo, uma linha tênue entre amores. Que existem para todos, mas são demonstrados de formas diferentes.

“Go back to work” seria o equivalente à minha mãe dizer: “Engole o choro”.

E eu engolia. Talvez era ela me ensinando a ser forte e a lidar com os poloneses um dia. Ou quem quer que fosse.

Ninguém falou que ia ser fácil, mas também ninguém contou o quanto difícil seria, às vezes.

O frio que contrai os músculos, o peso de tanto casaco na pele acostumada com roupas leves, o gosto da comida sem o mesmo tempero, o samba no pé que nem sempre funciona, as piadas incompreensíveis em outra língua.

A morte de alguém dentro da gente que aconteceu inesperadamente, e sem ressurreição.  Mas a vida de um novo ser. Que transcende a cada nova estação.

A cada inverno ultrapassado, um novo suspiro de um desafio é conquistado.

As despedias começam a ser menos dolorosas. Vamos nos tornando “frios”.

Então talvez não seja tão ruim ser frio.

Toda perda aqui é dolorida. Mas talvez seja a vida nos preparando.

Todos morremos sós.

Em um mundo gigante por fora. E por dentro.



#edublin #cronica #intercambio #viverfora #mudanca #morarfora #brasileirosemdublin


0 views
  • Branca Ícone do Flickr
  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco
  • Ícone do Instagram Branco
  • Ícone do Youtube Branco

made with love & poetry